História, Literatura

Os livros que mais gostei de ter lido em 2019

22 de dezembro de 2019 0
Patti Smith: Kiss FM
  1. “Ecce homo”, de Nietzsche: o título um dos capítulos do último livro escrito por Nietzsche é “por que escrevo livros tão bons”. O filósofo alemão sabia das coisas.
  2. “O ano do macaco”, de Patti Smith: a cada novo livro, a famosa cantora punk mostra que é possível ser genial em mais de uma área.
  3. “Oryx e Crake”, de Margaret Atwood: apesar de a escritora ter criado um universo distópico assustador no ótimo “O conto da aia”, em que foi baseada a espetacular série “The handmaid’s tale”, “Oryx e Crake” é um pouco melhor como literatura.
  4. “Verão”, de J.M.Coetzee: este ano reli meu livro preferido do grande escritor sul-africano, Nobel de 2003. Pretendo reler de novo qualquer hora.
  5. ”Serotonina”, de Michel Houellebecq: engraçado, triste, genial.
  6. “Desgracida”, de Dalton Trevisan, sempre provando que Curitiba pode criar alta literatura.
  7. “Diário de um velho louco”, de Junichiro Tanizaki: muito não é o que parece nesta história em que um velho impotente não consegue frear seus instintos sexuais.
  8. “Longe das Aldeias”, de Robertson Frizero: uma impressionante história das marcas de uma guerra.
  9. “Manifestos vermelhos e outros textos históricos da Revolução Russa”, organizado por Daniel Aarão Reis: a história sendo criada, mostrada em documentos da época. Emocionante é pouco.
  10. “Légendes de Catherine M.”, de Jacques Henric: o fascínio do corpo feminino.
0

There are 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *