“Amor insensato”, de Junichiro Tanizaki
Literatura

“Amor insensato”, de Junichiro Tanizaki

23 de agosto de 2018 0

O sonho de Joji – engenheiro eletrônico de 28 anos de idade, empregado em uma grande firma japonesa – era morar no Ocidente e ter uma mulher ocidental como esposa. Como isto não era possível, ele acabou se aproximando de Naomi, jovem de 15 anos, humilde garçonete numa cantina. Inicialmente sua ideia era cultivá-la ao modo ocidental, e para isto começou a lhe pagar aulas de piano e inglês. Posteriormente ela acabou morando com ele, e os dois se casaram numa cerimônia secreta. Fica complicado falar mais alguma coisa a partir daqui para não estragar a surpresa, mas vou dar uma dica: o nome do romance que estou comentando é “Amor insensato”, do grande romancista japonês Junichiro Tanizaki (Companhia das Letras, 280 páginas).

Além de um documento sociológico inestimável sobre como os japoneses se sentiam inferiores aos ocidentais (o livro foi publicado em 1924), a leitura de “Amor insensato” – por mais que o romance não seja tão profundo quanto outras obras dele já comentadas por aqui – é extremamente prazerosa e, sob alguns aspectos, autoirônica.

Altamente recomendado.

0

There are 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *