“Meu Ano de Descanso e Relaxamento”, de Ottessa Moshfegh
Literatura

“Meu Ano de Descanso e Relaxamento”, de Ottessa Moshfegh

11 de outubro de 2020 0

A moça que é a personagem principal e narradora de “Meu Ano de Descanso e Relaxamento”, de Ottessa Moshfegh (Todavia, 240 páginas, tradução de Juliana Cunha, lançado originalmente em 2018), é uma jovem adulta linda, loira, alta, rica, e se formou com louvor em Arte pela Universidade Columbia. É também órfã – tanto seu pai quanto sua mãe eram distantes e ausentes – e apaixonada por Trevor, um homem alto e atraente que nunca lhe deu muita atenção. Sua única amiga, Reva, é bulímica e – segundo a narradora do livro – chata e meio burra.

Trabalhando entediada numa galeria de arte em Nova Iorque e cansada do trabalho, dos egos inflados dos artistas ao redor e da vida em geral, ela resolve passar um ano sabático – até porque a herança que recebeu dos pais não a faz ter preocupações com dinheiro. Só que não é um ano sabático comum: ela quer ficar chapada o tempo todo. Para isso, ela arranja – na lista telefônica – uma psiquiatra que lhe dá receitas para todos os remédios que quer, ao mesmo tempo que não se lembra de quase nada que sua cliente lhe fala. A quantidade de remédios controlados que ela toma é absurda, e boa parte do livro de Ottessa Moshfegh – que é filha de uma mãe croata e de um pai iraniano – descreve os efeitos de cada um deles: nomes como Notuss, Buspirona, Stilnox, Donaren, Remeron, Valium, Seroquel, Imovane, Frontal, Neuroproxin, Gardenal e Zyprexa (alguns reais, outros inventados, segundo a crítica de Clara Balbi na Folha de São Paulo de 9 de agosto de 2019) aparecem a todo momento. E é com uma substância fictícia, Infermiterol, que a coisa pega de verdade.

Embora algumas pessoas tenham achado “Meu ano de descanso e relaxamento” um livro divertido, para mim foi uma leitura opressiva. Um livro original e que conta com maestria um mergulho depressivo num abismo da mente humana.

(foto da autora obtida no jornal Folha de São Paulo)

0

There are 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *