Svetlana Aleksiévitch

“Vozes de Tchernóbil”, de Svetlana Aleksiévitch
Literatura
“Vozes de Tchernóbil”, de Svetlana Aleksiévitch
3 de dezembro de 2017 at 23:37 0
O desastre de Tchernóbil foi o maior acidente nuclear da história, e ocorreu em 26 de abril de 1986, na antiga União Soviética, praticamente na fronteira entre as atuais Ucrânia e Bielorrússia. Quem vê a foto que acompanha este texto, retirada da Wikipédia e que mostra o estado do reator 4 da Usina Nuclear de Tchernóbil logo após o acidente, não consegue ter ideia das consequências trágicas do desastre. Como dizem muitos dos depoimentos mostrados no espetacular “Vozes de Tchernóbil”, de Svetlana Aleksiévitch (Companhia das Letras, 383 páginas), Prêmio Nobel de 2015, os soviéticos não estavam preparados para aquilo. O sol nascia da mesma maneira que antes, os campos pareciam limpos, os rios continuavam com as mesmas cores de sempre, não havia uma guerra. Por que então, perguntavam-se os moradores na região em torno da usina, todos tinham que ir embora de onde sempre tinham vivido? (mais…)
Leia mais +
“O Fim do Homem Soviético”, de Svetlana Aleksiévitch
Literatura
“O Fim do Homem Soviético”, de Svetlana Aleksiévitch
2 de Maio de 2017 at 22:43 0
Como o próprio título indica, “O Fim do Homem Soviético”, de Svetlana Aleksiévitch, vencedora do Prêmio Nobel de 2015 (Companhia das Letras), fala de um período de transição: a passagem da ex-URSS do comunismo para o capitalismo. Mas o livro não é uma obra de história convencional: em suas quase 600 páginas a autora dá voz aos verdadeiros atores deste período para lá de conturbado, as pessoas comuns. Svetlana Aleksiévitch basicamente transcreve trechos de centenas de entrevistas que fez com habitantes de toda a antiga União Soviética. E o resultado é de tirar o fôlego, como se o leitor mergulhasse em uma época de sangue, sofrimento, dor e esperança – esta última quase sempre frustrada. A autora dá voz a saudosistas da época do stalinismo; a entusiastas dos novos tempos; a tantos outros que tiveram seus sonhos de uma vida melhor destruídos com a crise e o capitalismo selvagem que se abateram sobre a região com o fim do comunismo. Depoimentos falam da luta dos democratas contra o frustrado golpe de linha soviética em 1991, dos horrores da Segunda Guerra Mundial, das perseguições étnicas contra judeus, tchetchenos, azerbaijanos e russos. Svetlana Aleksiévitch nos leva “para dentro” da vida familiar russa: os homens bêbados e violentos contra as mulheres; as intermináveis conversas na cozinha; as posições políticas, religiosas e comportamentais quase sempre divergentes; o racismo entre povos da ex-URSS, que explodiu com o fim do comunismo. (mais…)
Leia mais +