Morrissey

Documentário “The Importance Of Being Morrissey”
Música
Documentário “The Importance Of Being Morrissey”
6 de setembro de 2017 at 22:56 0
A Importância de Ser Prudente é considerada a melhor peça de Oscar Wilde, o grande ídolo literário de Morrissey. Foi, portanto, um trocadilho óbvio – porém feliz – o título do documentário que o canal inglês Channel Four apresentou em 19 de junho de 2003 sobre o ex-frontman dos Smiths: The Importance Of Being Morrissey (A Importância de ser Morrissey). (mais…)
Leia mais +
Meus discos preferidos: 1. “Your Arsenal” – Morrissey
Música
Meus discos preferidos: 1. “Your Arsenal” – Morrissey
23 de dezembro de 2016 at 00:01 0
A culpa é da Revista Bizz. Nos anos 80-início dos anos 90 o amante brasileiro do rock que hoje é chamado de indie (entre os quais eu me incluía) e que não tinha dinheiro ou inglês suficientes para ler a New Musical Express ou a Spin não tinha outra fonte para saber das novidades que não fosse a Bizz mesmo. A revista amava The Smiths e eu ia na cola, mesmo sem entender patavina de inglês. Gostava do vocal e das melodias, mas estava longe de ser a minha banda preferida. Quando comecei a entender inglês – obrigado pelos estudos de mestrado – comecei a ler as letras de Morrissey e comecei a entender o porquê da adoração toda. Nesta época os Smiths já tinham acabado e a carreira solo estava começando a derrapar: depois de um início promissor com “Viva Hate” vieram dois discos malvistos pela crítica, “Bona Drag” e “Kill Uncle” (este último, hoje em dia desprezado pelo próprio cantor), e parecia que Morrissey não iria mais se reerguer. Só que não: o disco seguinte, “Your Arsenal”, foi incensado pela maior parte da crítica da Bizz (se bem que fiquei furioso com os dois zero que o disco levou na seção “Bolsa de Discos”, mas enfim) e parecia que o cantor inglês tinha reencontrado seu lugar. (mais…)
Leia mais +
Meu primeiro texto sobre o Morrissey na internet
Música
Meu primeiro texto sobre o Morrissey na internet
19 de janeiro de 2016 at 11:39 0
Acabei de ler um texto de um skatista cabeludo e tal, fã do Morrissey, e que encontrou o Homem num bar, pediu pra tirar uma foto e acabou declarando seu amor pelo meu ídolo. “I love you” foram as palavras do skatista para o Morrissey... isto mesmo! no final o cara, que parece ser meio simples demais, fica se perguntando como ele mesmo pôde declarar seu amor por outro cara! Ele diz que isto não é uma coisa que um homem diga pra outro... Como fã do Morrissey eu mesmo e heterossexual tal qual o skatista, fiquei aqui me perguntando que poder é este que o Morrissey tem de fazer como que tantos homens, gays ou não, o amem. (mais…)
Leia mais +
“No is always easier than Yes”
Literatura
“No is always easier than Yes”
15 de janeiro de 2016 at 17:27 0
1 - Como apareci na mídia falando mal dos outros
"Nunca li nada deste jornalista Mario Marques, do "Globo", mas me parece um cara legal. Acho que entendo o porque dele, segundo a leitora Juliana Medrado, falar mal de Strokes e White Stripes a cada frase. Eu nunca ouvi White Stripes e, se parece Strokes, nem quero ouvir. Mas o problema dos Strokes é que NUNCA, mas NUNCA mesmo, uma banda tão elogiada foi tão ruim. 'De modus que' as poucas pessoas que enxergam que strokes é uma farsa devem insistir com este tema." (mais…)
Leia mais +
Meus discos preferidos em 2003 – segunda parte
Música
Meus discos preferidos em 2003 – segunda parte
18 de dezembro de 2015 at 17:44 0
  1. Morrissey: Vauxhall and I
Foi enorme o impacto na Inglaterra quando este disco saiu: não só foi recebido com fogos de artifício pela imprensa local, como chegou ao topo das paradas. A cada vez que lembro deVauxhall and I o que me vem à cabeça inicialmente é o impacto que senti quando comecei a ouvi-lo pela primeira vez: não, por mais que todos estivessem falando que esta era uma obra-prima eu não esperava nada semelhante à belíssima Now My Heart Is Full, a faixa que abre o disco. Épico, dramático, melodioso, este é um disco sublime, profundo, confessional. Fora a música citada acima, os maiores destaques são o hit The More You Ignore Me, The Closer I Get, o folk Why Don't You Find Out For Yourself e a dramática Speedway.
  1. João Mineiro e Marciano: Coleção Bis Sertanejo (dois CDs)
Aqui eu escrevi sobre a injustiça que é termos vergonha de dizer gostamos de João Mineiro e Marciano - isto para fãs de Djavan, Barão Vermelho, Men at Work e Kid Abelha. (mais…)
Leia mais +
Meus discos preferidos em 2003 – primeira parte
Música
Meus discos preferidos em 2003 – primeira parte
17 de dezembro de 2015 at 12:32 0
1 . My Early Burglary Years – Morrissey Na verdade, a grande seqüência matadora do álbum (I'd Love To - Girl Least Likely To - I've Changed My Plea To Guilty - Michael's Bones) também é encontrada na reedição do álbum Viva Hate, de 1997 . Mas My Early Burglary Years ainda tem as pérolas Swallow on My Neck, Black-Eyed Susan, Jack The Ripper (ao vivo) e Reader Meet Author. E esta estranha coletânea, com lados B de singles e canções que já tinham saído em álbuns oficiais, ainda tem Boxers, minha música preferida (conforme comentei aqui). (mais…)
Leia mais +