Engenharia
Artigo: Dois modelos de desagregação de vazões mensais em diárias
18 de Abril de 2015 0

No link abaixo você pode baixar o artigo "Dois modelos de desagregação de vazões mensais em diárias", publicado em 1998 na Revista Brasileira de Recursos Hídricos (v. 3, p. 30-50).

Leia mais +
A Cartuxa de Parma
Literatura
A Cartuxa de Parma
17 de Abril de 2015 0
Raramente releio algum livro. O que acontece, infelizmente com certa frequência, é eu reler alguma coisa que tinha lido na adolescência e que não tinha entendido nada. Caso de Luz em Agosto, Absalão, Absalão, Enquanto Agonizo, Os Invencidos e Santuário, obras-primas de William Faulkner. (mais…)
Leia mais +
A Ditadura Encurralada, de Elio Gaspari
História
A Ditadura Encurralada, de Elio Gaspari
16 de Abril de 2015 0
A ditadura brasileira começou no ano de 1964, com o golpe militar (ou Revolução) de 31 de março. O primeiro presidente do período foi o general Castello Branco (1964-1967), que fez uma ditadura pouco repressiva em comparação com seus sucessores, generais Costa e Silva (1967-1968) e Médici (1969-1974). Com a promulgação do AI-5 (Ato Institucional número 5) em 1968, a presidência da República passou a contar com poderes extraordinários para reprimir a oposição: isto, somado ao poder obtido por organizações militares e paramilitares de direita, representou um nebuloso tempo de censura, represo o e tortura aos opositores do governo. A abertura do regime militar começou no governo do general Ernesto Geisel (1974-1978) e teve continuidade no último dos presidentes da ditadura, Jogo Baptista Figueiredo (1979-1984). (mais…)
Leia mais +
Blink 182: álbum homônimo
Música
Blink 182: álbum homônimo
15 de Abril de 2015 0
Formado por Tom DeLonge (voz e guitarra), Mark Hoppus (voz e baixo) e Travis Barker (bateria), o Blink 182 é uma banda do chamado hardcore melódico (na falta de denominação melhor), com uma grande pegada, ótimas melodias e uma rara noção de dinâmica. A critica sempre avacalhou o grupo por causa da escatologia e do mau gosto das letras, enquanto que os adeptos do hardcore mais radical nunca os aceitaram por achá-los alienados. Seu mais recente álbum, homônimo (Universal, 2003), se não livra totalmente a banda das críticas dos radicais, certamente não pode ser acusado de escatológico: chamado por parte da critica de seu álbum mais "maduro", "Blink 182" transpira melancolia e desilusão por grande parte de suas faixas. (mais…)
Leia mais +
Arrependimentos sobre meu velho roupão ou Conselhos àqueles que têm mais gosto que riqueza, por Denis Diderot
Traduções
Arrependimentos sobre meu velho roupão ou Conselhos àqueles que têm mais gosto que riqueza, por Denis Diderot
14 de Abril de 2015 0
(texto traduzido em 2003) Por que não o guardei? Ele era feito para mim, eu era feito para ele. Ele se moldava a todas as dobras do meu corpo sem incomodá-lo; eu era pitoresco e belo. Não havia nenhum desejo ao qual a sua indulgência não se prestasse; isto porque a indigência é quase sempre extraoficial. Um livro estava coberto de poeira, e um de seus panos se oferecia para limpá-lo. A tinta se espessava e se recusava a caminhar na minha pena, e ele apresentava seu flanco. Via-se nele, traçado em longos raios negros, os frequentes trabalhos que ele me tinha feito. Esses raios longos anunciavam o literato, o escritor, o homem que trabalha. Hoje em dia tenho o ar de uma vagabundo. Não se sabe quem sou. (mais…)
Leia mais +

Janelas, canteiros vivos,
O canto do órgão entra.
Sombras dançam no muro,
De maneira estranha, a ronda louca.

 

As moitas queimando voam com clareza,
Um enxame de moscas vibra.
No campo as foices ceifam
E uma água antiga canta.

 

Quem com seu sopro me acaricia?
Sinais loucos de andorinhas.
No infinito baixinho escoa
A grande floresta dourada.

 

Chamas brilham nos canteiros.
A ronda louca se exalta
Sobre a parede amarela.
Alguém olha na porta.

 

Incenso e pera cheiram bem,
Vidro e arca se obscurecem.
Queimando lentamente, a face
Se inclina em direção às estrelas brancas.

 

(Em um quarto abandonado, de Georg Trakl – traduzido da versão francesa de Jacques Legrand)

Em um quarto abandonado, de Georg Trakl
Limite, de Mário Peixoto
Cinema
Limite, de Mário Peixoto
12 de Abril de 2015 0
Já nem lembro direito há quanto tempo assisti Limite, de Mário Peixoto, pela primeira vez. Mas lembro que saí de lá com cara de trouxa. Assim como tinha saído da Cinemateca tantas vezes com cara de trouxa, saí da sessão, mais uma vez, com cara de trouxa. Eu acho que tinha assistido uma documentário sobre este filme muitos anos antes ainda, muitos mesmo. Parece que o documentário falava maravilhas do filme, e do ritmo do filme. Ritmo? Que ritmo? Em Limite não acontecia nada! (mais…)
Leia mais +
Dawson’s creek
Televisão
Dawson’s creek
11 de Abril de 2015 0
Daqui a quarenta e cinco minutos, se tudo correr bem, recomeça o Dawson's Creek. Para quem não sabe, este é um seriado que passa numa cidadezinha do interior, onde alguns adolescentes, como direi, "vivem a vida". Como quase todos os adolescentes, aqueles de Dawson's Creek namoram, se relacionam, têm amizades - as amizades vêm e vão, os namoros idem, aquelas coisas. Os pais de um estão para se separar, o pai de outra está na cadeia, outra não se dá com os progenitores. Adolescentes normais, do interior dos Estados Unidos, vivendo uma vida normal e de classe média. (mais…)
Leia mais +