“Le diable au corps”, de Raymond Radiguet
Literatura

“Le diable au corps”, de Raymond Radiguet

10 de julho de 2017 0

A Primeira Guerra Mundial estava no seu auge quando um adolescente de 15 anos – que ainda não podia servir nas Forças Armadas – tem um tórrido caso amoroso com Marthe, moça de 18 anos noiva de Jacques, rapaz que servia no front. A guerra, para o jovem amante, significou “quatro anos de férias”.

Este é, resumidamente, o enredo do romance “Le diable au corps” (O diabo no corpo), de Raymond Radiguet. Várias coisas são extraordinárias neste livro publicado originariamente em 1923, entre elas a idade do autor: Radiguet (1903-1923) faleceu com vinte anos – dá para contar nos dedos escritores que fizeram obras tão boas ainda tão novos. Como se pode imaginar, o enredo do romance causou escândalo, não só por causa da história de adultério com um menor, como por causa da falta de respeito com que o narrador trata todo o esforço de guerra francês.

Mas, na minha opinião, o que fez a perenidade do livro, além do elegante e direto estilo de Radiguet, é a sobriedade do autor em descrever seu personagem: em nenhum momento o narrador se coloca como vítima das circunstâncias ou tenta justificar suas atitudes. A clareza com que o autor mostra a imaturidade e a – porque não dizer – crueldade de seu personagem faz a grandeza desta obra-prima.

0

There are 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *