Ariana Grande – Allianz Parque em São Paulo (1 de julho de 2017)
Música

Ariana Grande – Allianz Parque em São Paulo (1 de julho de 2017)

3 de julho de 2017 0

“A primeira vez que vi Ariana Grande num clipe foi em ‘Focus’, uma impressionante mistura de ingenuidade infantil e de sensualidade explosiva – ela me pareceu uma espécie de Marylin Monroe mais alegre. ‘Side To Side’, com Nicki Minaj, é melhor ainda. No vídeo, o jeito ao mesmo tempo inocente e provocativo de Ariana Grande serve como um ótimo contraponto para a autoconfiança divertida da rapper.

O fato é que gostei tanto destas duas canções que acabei baixando todos os álbuns de Ariana Grande pelo Spotify, e foi muito agradável descobrir que a qualidade do restante de suas músicas basicamente não diferia da de “Focus” e de “Side To Side”. Ela consegue ser dramática e intensa (“Let Me Love You”, com Lil Wayne), dançante (“Greedy”), melancólica (“I Don’t Care”), romântica (“Moonlight”), forte (“Dangerous Woman”), e por aí vai.

As músicas de Ariana Grande são sempre uma excelente companhia. Quando as escuto por muito tempo normalmente acho que já está na hora de mudar um pouco – mas sinto que suas canções me puxam, como se fossem um redemoinho para onde sou levado.

Ouvir Ariana Grande me acalma. Obrigado, mocinha. ”

O texto acima – um pouco modificado – eu fiz para um livro de crônicas que estou escrevendo, chamado provisoriamente de “Memórias”: naquela ocasião ainda não estava marcado o show da cantora aqui no Brasil. Assim que anunciado, consegui meu ingresso para a sua apresentação em São Paulo e começou a longa expectativa. Entre a compra da entrada e o show da menina por aqui, sábado passado, ocorreu a tragédia de Manchester, onde um idiota se explodiu matando 22 pessoas e ferindo outras 50 depois de um show da cantora. Houve a possibilidade – real – de que Ariana Grande acabasse cancelando o restante da turnê, o que felizmente não aconteceu. Chegou o grande dia e lá estava eu, no estádio do Palmeiras em São Paulo.

Não tinha como um fã como eu não gostar do show, mas mesmo assim me surpreendi com a sua espetacular presença de palco, com as belíssimas tomadas, literalmente cinematográficas, que surgiam no telão e com a voz da menina. Que voz, minha gente. Quem sabe faz ao vivo.

O melhor show da minha vida? Provavelmente. Desculpe, Morrissey.

(crédito da foto: Folha de São Paulo)

0

There are 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *