“Uivo – Kaddish e Outros Poemas”, de Allen Ginsberg
Literatura

“Uivo – Kaddish e Outros Poemas”, de Allen Ginsberg

16 de Janeiro de 2017 0

O início do poema “Uivo”, do poeta beat Allen Ginsberg (1926-1997) é espetacular:

“Eu vi os expoentes da minha geração destruídos pela loucura, morrendo de fome, histéricos, nus, / arrastando-se pelas ruas do bairro negro de madrugada em busca de uma dose violenta de qualquer coisa, / hipsters com cabeça de anjo ansiando pelo antigo contato celestial com o dínamo estrelado na maquinaria da noite, / que pobres, esfarrapados e olheiras fundas, viajaram fumando sentados na sobrenatural escuridão dos miseráveis apartamentos sem água quente, flutuando sobre os tetos das cidades contemplando jazz, / que desnudaram seus cérebros sob o Elevado e viram anjos maometanos cambaleando iluminados nos telhados das casas de cômodos, (…)”

A coisa é tão impressionante que o verso inicial, reproduzido acima, está na capa da edição da L&PM (“Uivo – Kaddish e Outros Poemas”, 205 páginas). Confesso que, quando comecei a ler o poema, achei que não tinha como manter o mesmo nível até o fim, mas me enganei. Allen Ginsberg, no restante de “Uivo”, conta a loucura, a fome, a histeria e a nudez de si próprio e de vários de seus amigos e conhecidos, escritores e poetas participantes do movimento beat – como Neal Cassady, Gregory Corso, William Burroughs, Carl Salomon e Jack Kerouac. As ótimas notas de rodapé, a cargo Claudio Willer, ajudam o leitor não especialista nas diversas citações deste poema espetacular.

O “Kaddish” é a oração judaica aos mortos, e necessita de um minián – grupo de pelo menos dez homens judeus que já fizeram o Bar Mitsvá­ ­– para ser rezado. Como não foi possível obter um minián quando da morte de sua mãe, o judeu Allen Ginsberg resolveu preencher esta lacuna com o também impressionante poema “Kaddish para Naomi Ginsberg”. Se você espera algo do tipo “ai-como-era-carinhosa-minha-iídiche-mame”, esqueça. Ginsberg se concentra na loucura da mãe, que tinha, por exemplo, medo (pânico, na verdade) de que Hitler, em plenos anos 50, estivesse gravando as suas conversas, em Nova Jérsei. No momento mais chocante do poema, ele conta como a mãe em uma ocasião se insinuou sexualmente para o poeta, que era homossexual.

Os dois poemas citados acima tomam a maior parte da edição de “Uivo – Kaddish e Outros Poemas”. Os demais são curtos e, embora não atinjam a força expressiva daqueles, têm qualidade literária inquestionável.

0

There are 0 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *