fevereiro 2016

“Miolos frescos”, de Jeanne Callegari
Literatura
“Miolos frescos”, de Jeanne Callegari
28 de fevereiro de 2016 at 03:41 1
É uma informação espantosa para quem me conhece, mas eu gosto de surf. (mais…)
Leia mais +
Bones: “Useless”
Música
Bones: “Useless”
24 de fevereiro de 2016 at 23:16 0
Bones lançou o álbum “Useless” em sete de fevereiro último e só lançou o primeiro clipe correspondente ontem, dia 24. Este hiato de duas semanas é incomum, e o disco é tão sensacional que cheguei a pensar em escrever este texto antes do clipe mesmo. Não precisou. (mais…)
Leia mais +
“Senhora”, de José de Alencar
Literatura
“Senhora”, de José de Alencar
23 de fevereiro de 2016 at 23:15 0
Se existe um escritor vilipendiado pelo público na literatura brasileira, este é José de Alencar (1829-1877). Quase todo o mundo já ouviu alguém se queixar de que foi obrigado a ler algum romance dele, achando-o chato por causa da linguagem empolada empregada. Realmente, trechos como
Quem não se recorda de Aurélia Camargo, que atravessou o firmamento da corte como brilhante meteoro, e apagou-se de repente no meio do deslumbramento que produzira seu fulgor?
são de leitura cansativa. (mais…)
Leia mais +
“Menina de ouro”, de F.X. Toole
Literatura
“Menina de ouro”, de F.X. Toole
22 de fevereiro de 2016 at 00:22 0
(...) O melhor fica para o fim: Menina de ouro, livro de contos de F.X. Toole (Editora Geração Editorial, 293 páginas). O autor, falecido em 2002 com mais de setenta anos, era um obscuro técnico de boxe profissional que tentara durante décadas, sem sucesso, publicar suas histórias. Quando finalmente esta coletânea é lançada nos Estados Unidos em 2000, F.X. Toole (que na verdade se chamava Jerry Boyd) já estava lutando contra o câncer que viria matá-lo pouco tempo depois. De todo o modo, o autor pôde acompanhar o enorme sucesso de seus contos e, mesmo sem ter tido tempo de apreciar o resultado final, auxiliou Clint Eastwood na elaboração do filme Menina de ouro, baseado em um de seus contos - e que, como se sabe, posteriormente venceu vários Oscars. (mais…)
Leia mais +
Estranho “romance”
Literatura
Estranho “romance”
22 de fevereiro de 2016 at 00:05 0
A primeira estranheza de A hora dos náufragos, do escritor e jornalista mineiro Pedro Maciel (Bertrand Brasil, 192 páginas), está na capa, na qual, logo abaixo do título, está escrito Romance. Não deixa de ser uma licença poética incluir o livro neste gênero literário, já que a sua leitura completa demora, no máximo, uns vinte minutos. Apesar de ter um grande número de páginas, praticamente todas as de número ímpar estão em branco, enquanto que quase todas as pares têm pouquíssimas linhas. Outras, ainda, contém belas ilustrações de Geraldo de Barros. (mais…)
Leia mais +
John Lennon: Escola de rock
Música
John Lennon: Escola de rock
22 de fevereiro de 2016 at 00:01 0
É difícil discordar de Pablo Kossa, um dos autores de Como John Lennon pode mudar sua vida (co-escrito por Alexandre Petillo e Eduardo Palandi - Geração Editorial, 316 páginas), quando este declara que "é impossível passar indiferente por John Lennon". Realmente, a importância do mais polêmico dos Beatles para a cultura pop (ou, até, para a cultura de modo geral) é inegável. Gostando ou não dele ou de suas músicas, Lennon conseguiu uma legião de fãs tão grande - e obcecada - que é difícil para alguém que queira se aprofundar sobre a música (ou sobre o comportamento) dos últimos 40 anos não ter pelo menos algum interesse pela vida, ou pela obra, do autor de Imagine. Como John Lennon pode mudar sua vida, apesar do título, não é, segundo um dos autores do livro, Alexandre Petillo, um livro de auto-ajuda: "existem poucos livros sobre John Lennon na língua portuguesa" e ele, um apaixonado pelo cantor e pelos Beatles, sempre sonhou em escrever alguma coisa. Mas "tinha que pensar em algo diferente". Como Lennon é um artista auto-referente como poucos outros, daria para "tentar explicar como ele expôs tudo o que sentia em todos os momentos e transformou suas dores em canções geniais". (mais…)
Leia mais +
John Fante: Bandini e eu
Literatura
John Fante: Bandini e eu
21 de fevereiro de 2016 at 23:54 0
Pergunte ao pó, lançado em março de 2006 nos cinemas do exterior e em junho no Brasil, foi dirigido por Robert Towne e tem Colin Farrel e Salma Hayek nos papéis, respectivamente, de Arturo Bandini e Camila Lopez. Os nomes do filme e dos personagens são familiares para quem conhece a obra do americano John Fante, que escreveu o romance homônimo em que se baseou o roteiro. Tanto Pergunte ao pó quanto outros dois romances - Espere a primavera, Bandini e O caminho de Los Angeles - que têm Arturo Bandini (espécie de alter-ego do escritor) como personagem principal, se encontram em catálogo em edições da José Olympio Editora. O lançamento do filme pode servir como um bom estímulo para a leitura destes livros. (mais…)
Leia mais +
Cinco clipes
Música
Cinco clipes
21 de fevereiro de 2016 at 23:40 0
Para discordar de quem acha que na música atual só tem porcaria. https://www.youtube.com/watch?v=Pzz4Z-O7710 (mais…)
Leia mais +